Imagens alusiva à Unidade

Apresentação

O Laboratório de Protecção e Segurança Radiológica (LPSR) é a única estrutura técnico-científica da Administração Pública e do país com experiência e "know-how" nas várias áreas da protecção contra radiações ionizantes. Assegura o controlo da contaminação radioactiva em alimentos, a dosimetria dos trabalhadores expostos a radiações ionizantes, a avaliação e verificação da segurança de instalações, equipamentos e fontes radioactivas usadas em medicina, na indústria e noutras aplicações, e a monitorização da contaminação radioactiva no ambiente e nas regiões uraníferas.

Sistema de Gestão de Qualidade

Está implementado um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) baseado na Norma Portuguesa NP EN ISO/IEC 17025. Para mais informação, consultar esta página.

Competências

Herdou a experiência e "saber fazer" do Serviço de Protecção contra Radiações criado na Junta de Energia Nuclear em 1964 e posteriormente transferido para o Laboratório Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial (LNETI) e, mais tarde, para a Direcção Geral do Ambiente (DGA).
As competências estabelecidas no Dec. Lei 311/98, são as seguintes:

  • Desenvolver actividades de investigação e formação nos domínios da protecção radiológica e da segurança nuclear;
  • Proceder às avaliações radiológicas de riscos para a saúde dos trabalhadores e das populações, bem como para o ambiente, de instalações ou actividades de que resulte contaminação ou descarga de isótopos radioactivos artificiais para o ambiente, ou alteração no ambiente de concentrações de isótopos radioactivos naturais;
  • Proceder à avaliação da segurança e garantia de qualidade das instalações radiológicas e nucleares e respectivos materiais, sistemas e componentes nas sucessivas fases de projecto, fabrico e exploração, efectuando as necessárias vistorias técnicas;
  • Propor medidas correctivas necessárias à garantia da protecção dos trabalhadores e da população em geral, contra os riscos de exposição às radiações ionizantes decorrentes da construção, funcionamento e encerramento de instalações nucleares;
  • Avaliar e fiscalizar as condições de segurança no transporte de combustível nuclear, fresco ou irradiado, no transporte de fontes de radiação destinadas às instalações nucleares e no dos resíduos radioactivos dela provenientes;
  • Acompanhar, nos domínios que forem estabelecidos superiormente como decorrentes das suas atribuições e de convénios internacionais, o processo de instalação e funcionamento de instalações nucleares e radiológicas estrangeiras, que possam afectar o ambiente e a segurança das populações no território nacional, propondo as acções consideradas adequadas;
  • Assegurar a realização de acções de levantamento e vigilância radioecológica ambiental;
  • Realizar estudos de impacte radioecológico;
  • Proceder à colecta, acondicionamento e armazenamento temporário dos resíduos radioactivos sólidos produzidos no país;
  • Assegurar a metrologia das radiações ionizantes e a calibração de sistemas e instrumentos de medição.

1. Grupos de Actividade

Engloba os seguintes grupos de actividade:


2. Prestação de Serviços

Presta, em elevado número, uma vasta gama de serviços à comunidade. Estes serviços são prestados a vários títulos conforme as situações. Por exemplo sob contrato com empresas privadas (clínicas de radiodiagnóstico, indústrias alimentares, metalomecânicas, águas de mesa, etc.), a solicitação de organismos oficiais (Ministério do Ambiente, Ministério da Saúde ), em apoio a outros organismos em caso de acidentes ou emergências (Protecção Civil, Bombeiros) ou para simples acções de verificação de cargas (Direcção Geral dos Portos, Transportes Terrestres). Alguns exemplos mais específicos são:

  • análises de radioactividade em águas de consumo;
  • análises de alimentos que necessitam de certificado para exportação;
  • análise de escórias de metal ou sucata comercializada no mercado internacional para reciclagem;
  • dosimetria dos trabalhadores expostos a radiações;
  • calibração de equipamentos de medida de radiações para uso na medicina e indústria;
  • medição de radão em habitações e locais de trabalho;
  • avaliação de segurança no uso de fontes radioactivas e de equipamentos produtores de radiações;
  • vigilância médica dos trabalhadores profissionalmente expostos a radiações;
  • formação de pessoal em protecção contra radiações.

Podem recorrer aos serviços técnicos desta Unidade Orgânica todos os cidadãos, as autarquias, as empresas, os organismos de Estado, ou quaisquer outras entidades.

Outros Serviços

  • Para serviços mais especializados, deverá consultar os diversos grupos de actividade acima identificados.

3. Intervenção

Seguem-se alguns exemplos da acção desta Unidade Orgânica:

  • Após o acidente na central nuclear de Chernobyl, que causou a contaminação de extensas áreas na Europa, a Unidade ocupou-se intensamente do controlo da contaminação radioactiva dos alimentos importados e de produção nacional. Garantiu-se, assim, que os alimentos postos à venda podiam ser consumidos pela população em total segurança.
  • O funcionamento de centrais nucleares na península ibérica requer a monitorização sistemática da atmosfera e dos rios ibéricos internacionais, a fim de detectar eventuais contaminações radioactivas que possam resultar de acidentes ou incidentes nucleares. Esta Unidade efectua este controlo regular desde há cerca de vinte anos.
  • A imersão de resíduos radioactivos no Atlântico Nordeste pelos países europeus com indústria nuclear (prática hoje proibida pela Convenção de Londres) suscitou legítimas preocupações quanto ao risco da contaminação radioactiva do pescado. A Unidade procedeu a estudos aprofundados sobre este problema, e continua a efectuar análises de pescado para assegurar que não há contaminação radioactiva nos alimentos de origem marinha.
  • A crescente aplicação de radiações ionizantes e de radioisótopos na medicina e na indústria envolve um grande número de profissionais de radiodiagnóstico e operadores industriais que manipulam estes materiais. Esta Unidade assegura o controlo dosimétrico permanente de 8500 trabalhadores profissionalmente expostos a radiações ionizantes.

Notícias